Arquivo da categoria ‘Vou contar…’

Fui atropelada…

Publicado: 12 , setembro , 2011 , segunda-feira em Vou contar...

Ninguém acorda pensando, hoje eu vou morrer… Saí mais cedo de casa, pra fazer uma avaliação em uma clínica de estética e depois iria para o trabalho. A rua da clínica e do meu trabalho é a mesma, só tinha que subir uns 3 quarterões. Quando estava chegando em frente ao meu trabalho, decidi almoçar antes de entrar, e ainda na mesma rua, decidi atravessar novamente. Do lado que estava andando, o sinal fechou e eu estava a 2 carros antes do sinal; o sinal da outra mão estava aberto, porém não vinha nenhum carro e me adiantei pra atravessar. Quando atravessei e coloquei o pé na outra pista senti algo muito forte me tocando, ou me arremessando.

Nesse momento, pensei “fui atingida por algo, ainda não posso morrer, meu filho…” Tentei o que pude para ao cair não morrer, bater a cabeça ou a coluna. Caí totalmente ao chão, mas não senti nenhum impacto. Virei rapidamente minha cabeça para o lado pra ver se o carro ou o que tinha me atingido ainda vinha na minha direção, para me desviar… Foi em questão de uns 3 segundos. Percebi que estava viva, podia me mover, sentei no asfalto e fui cercada por um monte de gente. Não sabia mais o que fazer, perguntei da minha bolsa pra pegar o celular e ligar pra alguém e minha bolsa estava estendida a uns 2 mt, na mesma direção em que o carro que me atropelou estava parado. Ele estava na pista na contra-mão ao me atingir.

O sapato que estava no meu pé sumiu, e o meu vestido só não saiu do meu corpo, mas voou também. Que vergonha! Senti que Deus tinha me livrado da morte! Fui para a emergência do hospital, tive uma escoriação forte no braço esquerdo, hematomas nas nádegas e um grande hematoma na coxa, onde o carro me atingiu. Certamente um anjo me segurou na queda, pois fui arremessada a uns 2 ou 3 metros, senti que voei e com o impacto deveria sofrer um traumatismo no crânio ou fraturado qualquer osso. Nasci de novo e hoje enxergo a vida de outra forma e estou tentando vivê-la melhor também. Com Deus na direção, porque Ele é amoroso e misericordioso, me livrou pra mostrar que preciso Dele pra ser feliz plenamente…

Sabrina Santos, servidora pública, Belém-Pará

Anúncios

Negociando Com as Próprias Forças

Publicado: 29 , agosto , 2011 , segunda-feira em Vou contar...

Fico imaginando na grande oportunidade que temos de fazermos a diferença no reino de Deus e na vida das pessoas com atitudes.

Buscando por depoimentos diferentes que nos trouxesse este pensamento, me deparei com um que no ‘Vou Contar’ de hoje, quero compartilhar com todos e desafiá-los a meditar na vida e nos valores cristãos, naquilo que Cristo no deixou como ensinamento e nos exemplos de fé e perseverança que grandes homens e mulheres de Deus nos deixaram através de suas próprias vidas.

Você irá conhecer agora a história de Nick Vujicic.

“Olá, eu sou Nick Vujicic, tenho 28 anos e moro na Austrália. Nasci sem os membros superiores e inferiores, os médicos se assustaram e não tinham respostas para este nascimento ‘defeituoso’. Não existia nenhuma explicação para que isso tivesse acontecido, meus irmãos nasceram como quaisquer outros bebês, ‘normais’. Meus pais ficaram tristes, e todos perguntavam: ‘se Deus é um Deus de amor, então porque Ele permitiria que algo de ruim acontecesse? ’.

Meu pai pensou que eu não iria viver por muito tempo, porém o tempo mostrou que eu era um rapaz saudável mesmo tendo membros a menos. Ficaram com medo do tipo de vida que eu teria e se eu seria capaz de sobreviver.

Como você pode imaginar, enfrentei muitos desafios e obstáculos, mas Deus me deu, junto a minha família, força, sabedoria e valor.

Nos primeiros anos, eu já estava na idade de ir à escola. Devido à deficiência física, a lei na Austrália não me permitiu ser integrado à escola comum, mas Deus faz milagres, e não foi diferente desta fez, minha mãe lutou com suas forças para que esta lei fosse modificada e foi. Eu fui um dos primeiros estudantes deficientes físicos a ser integrado em uma escola comum. Adorei a escola. Eu simplesmente tentei viver a vida como as outras pessoas, porém me deparei com momentos difíceis. Sentia-me excluído, estranho e intimidado devido a minha ‘diferença’. Era difícil acostumar-me ao meu corpo, mesmo tendo nascido assim. Então, com o apoio de meus pais, comecei a desenvolver atitudes e valores que me ajudaram a superar estes desafios. Eu sabia que era diferente na aparência, porém, dentro de mim, igual aos outros! Logo, meus colegas compreenderam que eu, simplesmente, era um deles!

Houve momentos em que eu me sentia deprimido e furioso por não poder mudar minha maneira, me sentia um fardo para as pessoas que estavam ao meu redor. Eu quis acabar com a minha dor e morrer jovem, porém minha família, sempre esteve ali presente para me dar força.

Foi quando, aos 15 anos, entreguei minha vida a Deus. Acreditei que Deus me curaria para que eu pudesse ser um grande testemunho do Seu poder. Ele curou minha alma. Não há verdadeira curo do que esta!

Hoje Deus usa a minha vida para tocar milhares de corações ao redor do mundo. Quero todos os dias me transformar no melhor testemunho do amor de Deus. Quero tornar-me em um inspirador porta-voz internacional.

Tenho muitos sonhos e objetivos para alcançar em minha vida. Eu acredito que se você tem o desejo de fazer algo, conseguirá realizar!

Como seres humanos, não devemos colocar limites de forma alguma nas coisas que queremos e jamais colocar limites em Deus, pois Ele é a nossa maior inspiração viva!”

Nick Vujicic é pregador, palestrante motivacionale presidente da ONG Life Without Limbs (Vida Sem Membros).

Editado por Elizângela Borges

 

Nos formamos!!!

Publicado: 22 , agosto , 2011 , segunda-feira em Vou contar...

Quem tem novidades nesta semana é a Emanuelle Lago, 25 anos, professora de Português-Inglês:

Nesta quinta-feira, é minha formatura, graças a Deus! Consegui em 4 anos terminar a universidade, mas foi muito difícil, pois no meio do curso, minha avó faleceu, e além da perda, eu não tive mais como pagar meus estudos, então, passei seis meses sem ir para o curso. Então, minha mãe conseguiu um empréstimo e pagou minha faculdade.

Nesse tempo, eu trabalhava, estágio na minha área mesmo, mas ganhava pouco, e por isso, não era suficiente para pagar a universidade. Mas, Deus nunca me deixou sem trabalhar, mesmo ganhando pouco. Deus mandava pessoas pra me dizer que vida de estagiário era passageira, que nada é pra sempre.

Mas, apesar de estar sem trabalho agora, porque ainda estou procurando, sinto-me feliz, porque não serei mais explorada como estagiária. Agora, vou atuar como professora, sempre com humildade, e um dia terei meu dinheiro, sem me preocupar. Não quero ser rica, só quero o suficiente pra ter minhas coisas e fazer o que quero.

Quero agradecer a Deus pelas pessoas boas que tive na minha vida desde que nasci,porque sou filha adotiva e Deus me colocou numa família cristã, com uma mãe maravilhosa, e com uma irmã que sempre me apoiou em tudo, sempre me orientando o certo e o errado.  Muitas pessoas queriam que eu fosse uma qualquer, mas, na quinta-feira, mostrarei que tudo foi ao contrário.

Uma pessoa também essencial na minha vida foi minha amiga Anna Hatchett , que sempre me apoiou muito. Sempre conversávamos e graças a Deus, com muita força dela, eu consegui vencer alguns obstáculos. Deus me deu bons amigos, e devo toda honra e glória a Ele.

MAIS UM, MAIS UM…

Ainda no Vou Contar de hoje, o agradecimento da bacharel em Direito, Josély Sobrinho, 23 anos, que também vai receber o diploma de graduação nesta semana.

Após a entrega do TCC, é chegada a minha formatura. O que posso fazer senão agradecer a Deus por mais esta vitória?! De fato agradeço, mas não só ou especificamente por esta formatura, mas por um dia-a-dia abençoado, pelas transformações que Deus tem feito em minha vida e na vida da minha família, na vida dos meus.

Editado por Luciana Almeida

Deus Cuida dos Seus

Publicado: 15 , agosto , 2011 , segunda-feira em Vou contar...

Preciso agradecer a Deus e testemunhar o quanto Ele é bom e cuida de nós.

Na sexta-feira, 12 de agosto, meu irmão, Samuel Borges, me chamou para sair com ele. Iríamos para o nosso grupo familiar, o Zion Universitário. Porém, como eu tive alguns contratempos acabei chegando tarde e muito cansada do trabalho, impossibilitando a minha ida.

Ele saiu de casa rumo ao ponto de encontro do Belém Crentes, local onde cultua a Deus para depois ir ao Zion Universitário.

Ao terminar o Zion, ele veio para casa. Neste dia, o carro dele estava com problema e ele acabou pegando o carro de nosso pai para ir às duas reuniões.

Na volta, às 00h35, após deixar algumas amigas em suas residências, ele pegou o caminho de volta pela rodovia Mario Covas, onde acabou se acidentando.

O carro ficou muito amassado na frente, mas ele não se machucou. Nada de mais grave aconteceu com ele. Meu irmão poderia ter ido no outro carro, que por sinal não tem seguro, e ter se acidentado sem mensuração das consequências, já que ele estava com problema.

Já o carro de nosso pai, os danos forem ruins, porém reparadores, mas isso o seguro irá cobrir e logo estará tudo resolvido.

Estou aqui para depor que Deus é quem cuida de nós. Hoje eu poderia estar com meu irmão no hospital ou coisa pior, mas Deus é quem nos guarda e nos livra de todo mau. Estou feliz, porque o maior dos bens, a vida dele, foi preservada.

Obrigada Senhor!

 

Elizângela Borges, 24 anos, Consultora de RH.

Mudança de Vida em 180º

Publicado: 8 , agosto , 2011 , segunda-feira em Vou contar...

Desde pequeno sempre estive envolvido em bandas e ministérios de louvor, porém nunca tinha conseguido me entregar de fato à verdadeira adoração, em sentir o Espírito Santo ministrando, ao invés de ser eu fazendo todo o trabalho.

Há algumas semanas aconteceu um acampamento interno chamado por Intercamp apenas para membros do ministério Belém Crentes. Eu não iria participar, estava apenas com o dinheiro para ir trabalhar na primeira semana de agosto, se eu o gastasse com a inscrição deste acampamento, ficaria sem ter como me deslocar até meu trabalho.

Mas Deus nunca nos deixa na mão quando Ele está como nossa prioridade. Fui a uma reunião com o preletor que iria ministrar durante o acampamento; ele testemunhou o que Deus tinha lhe feito durante sua vinda a Belém. Estando apenas com 50 reais na carteira, em uma visita a uma igreja, o Espírito Santo mandou que ele estivesse dando todo o seu dinheiro e confiasse integralmente em Deus para suster a viagem, hospedagem e alimentação em Belém. Obedecendo-O, entregou tudo o que tinha, a partir daquele momento, tudo foi confirmação de Deus para sua vida. Todas as coisas que ele pedia, Deus confirmava.

Depois de escutar um testemunho me envergonhei, liguei para o professor-coordenador de um dos projetos da universidade e ele disse que não teria trabalho naquele final de semana. Foi quando eu decidi pegar o único dinheiro que eu tinha e pagar o abençoado acampamento do Belém Crentes.

Já na primeira noite aconteceu um mover muito grande dentro do Louvor. Deus me fez ver o Seu mover e aquilo que Ele tinha de promessa na minha vida. Durante a manhã do segundo dia eu senti uma coisa muito forte em abandonar tudo o que eu fazia e me propor a fazer a obra de forma integral, pois meu tempo é dividido com muitas outras coisas.

Durante o acampamento, Deus confirmou tudo aquilo que eu estava sentindo e pensando. Eu tinha certeza do que Deus queria de mim, onde Ele me queria e o que Ele queria que eu estivesse fazendo.

Eu tinha certeza. Meu coração estava em paz sobre aquilo que eu tinha que fazer. No dia seguinte fui conversar com o Huria Tirzan, nosso preletor. Ele me fez várias perguntas e me disse: “Já fostes chamado à obra, acredite nisso e tome posse! Aguarde, não largue tudo, Deus vai lhe mostrar a hora certa para fazeres tudo isso que estás sentindo confirmação do Pai.” Aquilo me encheu de uma paz tão grande que é impossível descrever como me senti. Só quem já sentiu vai entender o que é esse mover do Espírito Santo.

Logo após ele me dizer essas palavras, me perguntou algo muito sério, se eu já havia recebido o dom de línguas. Eu fui sincero ao dizer que não. Ele falou que eu deveria buscar por isso, pois isso me edificaria muito. Quando ele terminou de falar, eu pedi que ele orasse comigo. Em sua oração ele pediu por aquelas coisas que eu havia comentado e no final pediu que Deus me desse este dom.

No último dia de acampamento tivemos um culto que foi só o poder. Antes de começar a pregação eu já estava tremendo, estava tremendo tanto que estava preocupado se eu estava passando bem, eu e minhas ignorâncias espirituais falaram mais alto no momento. Durante toda a pregação eu sentia meu corpo tremer e no momento que começamos a orar, meu corpo todo foi tomado por uma ardência, era uma mistura de calor e frio; e minhas mãos que estavam segurando a Bíblia, ficaram como se tivessem congeladas, como se eu não devesse largar aquela Palavra nunca mais.

Durante a oração eu chorava de tanto que sentia o mover de Deus naquele lugar e buscando pelo poder de Deus, recebi o dom de línguas.

Minha vida foi alterada para um encontro diário com Deus. Sempre buscando mais intimidade, deixando meu espírito orar a Ele. Depois de tudo isso, vi que o velho Rodrigo não poderia mais existir, e que eu deveria tomar uma atitude de mudança de vida, mudança ministerial, mudança no meu devocional, mudança em deixar o que Deus quiser falar através de mim.

Quando resolvemos escutar a voz de Deus em tudo, Ele responde. Quando você ora a Deus, é Deus quem responde. Depois dEle responder você deve apenas ficar atento a fazer o que ele te ordenar.

Deus abençoe sua vida!

 

Rodrigo Brito, 22 anos, estudante de Licenciatura em Física.

 

Editado por Elizângela Borges

Um Livramento de Morte

Publicado: 1 , agosto , 2011 , segunda-feira em Vou contar...

Olá, Agosto! Adeus Julho de 2011!

Assim iniciamos este mês. As aulas e o trabalho retornaram, as férias acabaram e tudo se inicia quase do zero neste segundo semestre. Ops! Isso para alguns, já para outros, será necessário recuperar o tempo perdido desde o início do ano. Mas não tem muito problema! O que importa é que todo dia Deus nos dá novas chances, portanto, não vamos desperdiçá-las, não é mesmo?

Pensando em como começar Agosto no ‘Vou Contar’ da RZion, resolvi abordar este mês os depoimentos de férias! Então quero chamar você a dar uma viajada lendo sobre o que Deus fez  na vida da galera. Vamos lá?

Hoje falaremos da história de Enderson Fonseca, 19 anos, um jovem estudante cristão! Ele compartilha abaixo o livramento que o Senhor deu a ele e família ao sair de férias. Confira:

“Bom, no dia 21 de julho 2011, eu, meu primo e família (também cristãos), viajamos para o município do Acará-Pa, de onde somos naturalmente. No meio do percurso o carro em que nós estávamos perdeu o controle em uma curva, onde a estrada era de terra. O carro estava em uma velocidade de 80 a 100 km/h. No momento em que o carro começou a rodar na pista eu fechei os meus olhos e disse: “O carro vai capotar! Meu SENHOR, a minha vida é Tua, que seja feita a Tua vontade!”. Após pensar isso, nós caímos em um barranco; no momento eu pensei que o carro tinha capotado por conta do barulho que fez, mas graças a DEUS não capotamos e por um milagre, não tivemos nenhum arranhão. Já o carro, não posso dizer o mesmo. Ao sair do veículo, me lembrei do que o pastor Jonatas Figueira disse uma vez: “A pessoa que tem a marca da promessa nunca mais poderá ser tocada pelo diabo, nenhum fio de cabelo será arrancado dela”. Hoje, a minha vida é só alegria, pois eu tenho JESUS no meu coração. Amém.”

Isso sim que é dependência: “O carro vai capotar! Meu SENHOR, a minha vida é Tua, que seja feita a Tua vontade!”. Respeitei!

Editado por Elizângela Borges

Exercendo a Paciência!

Publicado: 4 , julho , 2011 , segunda-feira em Vou contar...

Pensando no que postar hoje, aproveitei a visitinha do pessoal do BelémCrentes em casa no último sábado (02/07). Trocando uma idéia com Cecília Martins, auxiliadora do ministério, ela relatou sobre as bênçãos que Deus têm lhe proporcionado.

Tudo começou com um probleminha no recebimento do seu auxílio desemprego, onde ela teve que ir a sua agência da Caixa Econômica no mínimo umas quatro vezes na mesma semana para resolvê-lo. Ela queria muito receber essa ajuda de custo para poder viajar ao Congresso da igreja evangélica Bola de Neve em Recife, no Pernambuco.

Porém o mais interessante foi o que Deus fez durante essa longa e quase interminável jornada.

Cecília pedia a Deus que lhe ensinasse a ter paciência para resolver as coisas, algo que segundo ela, era muito difícil. Foi lendo um livro cristão voltado para mulheres durante aquela semana, que começou a ser tratada por Deus em suas dificuldades.

Essa jornada de provações a levou aonde Deus gostaria que ela estivesse. Lendo sobre os frutos que o Espírito Santo de Deus dá aos filhos nascidos em Cristo, ela começou a ser tratada a cada ‘não resolvido’ recebido da atendente do banco, quando ia ao seu encontro para atendê-la, e a cada ‘não resolvido’ desses, ela entendia mais sobre como poderia exercer sua paciência.

Depois que entendeu o que Deus gostaria que ela exercesse, a bênção veio, teve seu dinheiro liberado e pode desfrutar da sua viagem a ‘Veneza brasileira’, como Recife é conhecido.

Segundo seu relato, ela foi super abençoada naquele local, porém, creio que foi ainda mais por ter sido tratada por Deus no tão famoso quesito: paciência.

Segundo Cecília, se fosse em outra época, teria saído todas as vezes daquele banco resmungando por não ter sido resolvido seu problema, mas dessa vez conta que foi diferente, não resmungou em nenhum momento e soube esperar no Senhor com paciência.

O resultado, vocês já sabem, Deus a ouviu!

Esperei com paciência no Senhor, e ele se inclinou para mim, e ouviu o meu clamor.”     (Salmo 40:1)

Por Elizângela Borges