Um belo dia… Alessandra Carneiro

Publicado: 15 , janeiro , 2012 , domingo em Minha história

Aos 22 anos de idade, saiu de seu Estado para viver coisas diferentes em sua vida: frevoterapia foi uma delas, estudar pedagogia foi outra. Voltou para Belém algum tempo depois, para trabalhar com o pai. A partir daí, começou a vida empresarial, que mais tarde, por causa de uma crise na área, a levou para os braços de Deus. A administradora Alessandra Carneiro,43 anos, coordenadora de um Pólo Universitário , e mãe da pequena Giovanna, conta como foi essa mudança de vida que aconteceu há mais de 3 anos.

Como foi que Cristo alcançou a sua vida?

Através da dor!!! Tristeza, desespero e dor atormentavam minha vida.

O que aconteceu?

Um belo dia, alguém foi na loja que eu administrava disse que ao meu redor pairava uma nuvem negra, sinal de muitos espíritos ruins, e que deveria ir ao centro espírita, e pegar um passe. Lá, me identificaram como médium, então, passei a freqüentá-lo. Naquele lugar, o vazio me dominava…. Certo dia, pensei: se entrei num centro pra pegar um passe, porque não entro nessa igreja e peço pra Deus alívio? Entrei na Primeira Igreja Batista, e chegando lá, não me perguntaram nome, o que tinha, apenas oraram e leram vários Salmos.

Quando saí dali, estava leve, parecia que tinham tirado um peso de cima de mim, e eu vi que era bom… Comecei então a procurar uma igreja batista perto de casa e lembrei que tinha uma na Humaitá…e na quinta-feira à noite, entrei na igreja. Nossa!!!! Fiquei maravilhada com aquela verdade falada pelo Pr. Nelson!! Queria saber mais desse Caminho!

No primeiro domingo, sentei ao lado de Dona Altina, e me derramei nos louvores. “Comi as Palavras do sermão” …e quando fizeram o apelo corri para os braços do Senhor , meu Salvador. Assim, comecei minha caminhada… Dor, solidão, desespero..nunca mais. Cristo me salvou!!! Ele mudou meu viver!

E na época que você freqüentou o centro espírita, quanto tempo ficou lá? O que vivenciou?

Fiquei um mês no Centro. Via pessoas chorando, outras gritando, outras paradas esperando algo sobrenatural acontecer (era o meu caso) e não sentia nada. Eles diziam que eu estava sendo preparada. No dia que identificaram como eu sendo médium, senti um fogo nas minhas costas e uma sensação de desmaio. Passei a ter sonhos e ver vultos em casa. Contei pra Tia Lala (babá da Giovanna-filha), que é da Assembléia , e ela começou a orar e minha irmã disse que era pra eu pedir a Deus que fizesse sumir essas coisas se não viesse Dele. Orei e essas coisas desapareceram.

Nessa época, eu tinha duas lojas OI, uma empresa de carros, e uma oficina estava fechando. A Oi mudando a política comercial que iria comprometer em muito meu negócio.  E durante um mês tentei ir para a igreja, mas todo dia aparecia alguma coisa naquela hora, que me impedia. Ou era cliente, reunião ou esquecia, foi então que decidi procurar uma igreja mais próxima de casa.

Antes disso tudo, como era seu relacionamento com Deus? sua vida espiritual?

Fui católica romana durante anos, e como meu pai é da Rosa Cruz, tinha meu nome inscrito lá. Já havia frequentado um centro espírita antes, mas era estudo, não tinha isso que te falei, mas depois lembrei que há muito tempo atrás, a mãe de um namorado meu se converteu e havia pedido que eu fosse na igreja dela. Eu tinha esquecido totalmente desse fato. Eu aceitei a Cristo naquele dia, naquela igreja e vi algo sobrenatural acontecer naquele dia, mas tinha esquecido disso.

E nas demais áreas?

Muito antes disso tudo, aos 22 anos, me mudei de Belém, porque eu não estava passando no vestibular, apesar de que eu dava aulas para os meus colegas e eles passavam. Foi aí que resolvi morar com minha tia em Brasília,onde passei seis meses dançando frevo. O professor que me dava aulas dizia que a frevoterapia eliminava os males do corpo e da alma. Passei a ser assistente dele porque aprendia os passos muito rápido, e aí fiz pedagogia para dar aula na faculdade holística de Brasília, mas graças a Deus, meu pai me chamou pra eu trabalhar com ele e votei pra Belém. Digo isso porque essa história da frevoterapia é tudo enganação. Pode até ter influência em alguns aspectos psicológicos, a mica , os movos, mas não do jeito que ele falava. Não tenho conhecimento cientifico, mas não gostei de ser enganada.  O benefício foi que fiquei magrinha e com uns pernões de tanto dançar! Vaidades! kkkkkkkkkkkkk

Atualmente, como tem sido sua vida?

Paz… essa paz  é incrível…fechei lojas, acabei relacionamento, meu pai teve câncer, minha mãe teve parada cardíaca e meus negócios todos fecharam. Entendo como prova pra minha fé, mas Deus tem sido comigo. As lutas são muitas, mas tenho Paz… minha mãe está bem, meu pai também,mas sou livre.

Na igreja, sou assistente no Coral, louvo nos cultos de terça e quinta, e sou hospedeira do grupo familiar Atalaias de Cristo, e nesse grupo cuidamos uns dos outros e visitamos irmãos em suas casas.

Você trocaria esta vida pela anterior?

JAMAIS!!!!!!!!!!!!!!!!NUNCA. FUI COMPRADA!!!!!!

Obrigada pela entrevista!

Por Luciana Almeida

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s