Excesso de qualquer coisa

Publicado: 26 , outubro , 2011 , quarta-feira em Por eles...

“Se você encontrar mel, coma apenas o suficiente para que não fique enjoado e vomite… Comer mel demais não é bom, assim como não é bom buscar a própria honra… Quem está satisfeito, despreza o mel, mas para quem tem fome, até o amargo é doce.” Provérbios 26.16,27 e 27.7 – 13/04/08

É, já deu pra perceber que Salomão gostava de mel. Preferências gastronômicas à parte, as lições que tais metáforas ensinam são importantes.

Somos seres feitos para o que é bom, saudável, belo, funcional, saboroso. Infelizmente a existência humana é marcada pela desorganização que gera confusão em nossos sentidos, ou seja, não reconhecemos as realidades como elas são. Além de não sabermos reconhecer limites de experimentação das realidades, pois ora estamos além, ora estamos aquém e discernir a medida certa é uma arte.

Nem o excesso nem qualquer coisa, pois corremos o risco de enjoarmos do que é bom ou de consumirmos o que  não presta como se fosse “manjar dos deuses”.

A grande questão é que Deus, longe de ser estraga-prazeres, sabe o que realmente precisamos como alimento existencial e está nos oferecendo através da fé e da valorização das suas pequenas bondades. Ele sabe o mel que precisamos para dar sabor à vida.

® 2008 Alexandre Robles

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s