Tal pai, tal filhos

Publicado: 20 , setembro , 2011 , terça-feira em Matérias

Uma das primeiras reações das crianças, ao receberem uma resposta negativa de um adulto, é ficarem emburradas. É até compreensível, pois são pequenos e estão na fase de aprendizado. Mas e os jovens? Como recebem um “não” ou um “sim” dos pais? Como se relacionam na alegria, na tristeza e durante o estresse?

Na fase em que o mundo se apresenta cheio de atrações, de festas, passeios, encontros imperdíveis com a turma e a busca pela suposta liberdade, a relação de amor entre pais e filhos fica bem mais conturbada, conta a publicitária Raquel Soares, 23 anos, que fingia ir dormir na casa das amigas para poder sair à noite: “Na adolescência foi mais conturbado, tínhamos muitos atritos. Quando eu recebia um não, na maioria das vezes ficava em casa e costumava brigar por isso, depois ouvia e aceitava”.

A publicitária acredita que, com o tempo, o relacionamento entre pais e filhos pode melhorar: “hoje somos mais amigos, a idade nos faz entender muito mais coisas que antes”, conta Soares.

Suzete Araújo, mãe de duas jovens, conta que não tinha liberdade para conversar com a mãe e buscou fazer o contrário com as suas filhas. Para ela, as mães têm que saber cuidar dos filhos, sem deixar de ser amiga deles. “Eu vejo que minhas amigas que são mais companheiras de seus filhos têm um relacionamento melhor, mas acredito também que não podemos dar muita liberdade, que não dá certo”, comenta.

Cássia Mareco, filha da D. Suzete, é prova da criação que sua mãe lhe deu, com um bom relacionamento com os pais, também defende que a amizade deve prevalecer. “Acho que a relação com os filhos tem que ser mais de amizade, começando desde pequenos, como simplesmente conversar com os filhos no final do dia ou passarem um final de semana juntos”, afirma Mareco. ”afirma que tem um ótimo relacionamento com seus pais. Mas acha mais fácil conversar com a mãe.

Assim como o amor de Deus, o amor dos pais tem um objetivo principal, como afirma D. Suzete Araújo: “A gente espera que daquilo que a gente mostrou, ele saiba tirar proveito”.

Editado por Paula Costa

Imagem extraída do site Eternessências

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s