Lu Alone – Uma garota e seu grande sonho

Publicado: 16 , setembro , 2011 , sexta-feira em Cultura Gospel

divulgação

Olá galera que curte a Cultura Gospel! Faz um tempão que não temos aqui uma entrevista. Nesta semana, entrevistamos a cantora Lu Alone, que atualmente está vivendo um momento muito feliz em sua vida pessoal e profissional. Ela, que começou desde pequena na música, tem em seu currículo participações no Ministério Crianças Diante do Trono (Igreja Batista da Lagoinha), no reality Show do Canal Multishow (TV fechada) e, ultimamente, participou da ultima edição do Show do Criança Esperança. Lu, com seus 18 anos de idade, já está trabalhando no seu segundo álbum, que traz versões em português do primeiro, que foi gravado todinho em inglês, e do qual foram utilizadas algumas músicas em novelas. Nesse momento de grandes realizações e muita correria, afinal grava um 2º álbum, Lu encontrou um tempinho para responder às perguntas feitas pela Cultura Gospel, da RevistaZion.

Quem é Lu Alone?

Lu Alone é uma garota como qualquer outra. Não é perfeita. É batalhadora, luta por seus sonhos e sabe que por mais que seja difícil, não é em vão! Lu é garota de família. É animada, saltitante, às vezes tímida. Ama o que faz, e nas horas vagas, gosta de aproveitar o tempo vendo filme no sofá de casa.

Como é lidar com a fama?

Lidar com a fama é mais fácil do que parece, quando você lembra dos seus princípios, mantém os pés no chão e tem uma família pra te acordar, te fazendo voltar pra realidade se a fama sequer pensar em subir pra cabeça. Tento não me considerar famosa. Ser sempre eu mesma.

Você conviveu alguns anos da sua vida com os Irmãos Jonas (Jonas Brothers). Como era sua vida com eles? Os fãs cristãos deles gostariam de saber: eles realmente estão firmes no Senhor?

Era normal. Éramos crianças e, sinceramente, não me lembro de muitas coisas. Sei que são meninos fantásticos e que, sim, são crentes. O pai deles é pastor e é um grande homem de Deus. Se estão firmes ou não, eu não posso responder isso, depende do coração deles e por mais que eu tenha a oportunidade de estar com eles, não sei da intimidade deles com Deus.

Como foi estar ao lado da Ana Paula Valadão e participar de três álbuns, no qual podemos ver seu crescimento físico e amadurecimento na música?

Foi maravilhoso. Estar com a Ana [Paula Valadão] é viver uma aprendizado a cada dia! Ela é um grande exemplo e nos faz crescer vendo o mover de Deus através da vida dela. A Ana sempre foi e continuará sendo uma referência pra mim.

No programa da multishow e em seus tweets, vemos que a família é uma forte base de apoio na sua vida. Ela tem participado também da sua vida profissional?

Sim. Meus pais viajam comigo, cuidam da minha carreira, dos negócios e da área financeira. Acho que não tem ninguém melhor do que eles pra cuidarem da minha vida profissional. São meus pais.

 

Você gravou um 1º CD de músicas em inglês e agora o 2º álbum será em português. Isso foi pedido dos fãs ou nasceu no seu coração?

Foi inicialmente um pedido de fãs, de rádios, da gravadora, de muitos. Inicialmente achei que não conseguiria compor em português. Mas depois de várias tentativas, se tornou natural. Minhas músicas são verdadeiras. Me importo com a mensagem que elas passam. A língua pode mudar (risos).

Como é a sua vida com Deus, devocional, oração antes de começar o show, igreja?

Não gosto muito de falar da minha vida com Deus, abertamente assim. Acho que temos que ter intimidade com Ele. Mas, isso é de cada um. Não é pra que seja falado e exposto. Claro, que pra alguns sim. Minha vida deve ser um testemunho, mas não devemos nos expor demais. Sobre orar antes de shows, isso é essencial pra mim. Mas não só antes dos shows. No estúdio ou em qualquer lugar.

No Brasil, ainda existe uma barreira entre música secular e música evangélica. Como você analisa isso? Já que seu trabalho solo é de músicas não evangélicas, mas também são músicas que trabalham expectativas positivas a respeito do amor e da vida.

Existe uma barreira sim e muito grande, mas não me importo. Sei o que tenho que fazer e vou fazer. Acho que tenho que ser um exemplo pra minha geração. Deus é amor e eu falo de amor, de vida, do que vivo e sinto. Minha vida, antes de tudo, tem que ser uma referência, porque sei que outros se espelham no que faço. Quero ser um exemplo.

Conte para nós um pouquinho dessa ansiedade de ver a cada dia seus sonhos se tornando realidade.

É um sentimento muito bom, mas o que as pessoas não veem é que por trás disso existe uma luta e uma busca muito grande. Sempre serei grata a Deus por abrir as portas. Sem Ele seria impossível.

Você pode deixar um recado para os leitores da Revista Zion?

Obrigada a todos que leram e espero que tenham gostado.

Beijosssss!

Editado por Luís Fernando Almeida

Anúncios
comentários
  1. Shanti Devi disse:

    Caramba, amei! Respeitei muito!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s