Amar a si mesmo

Publicado: 27 , julho , 2011 , quarta-feira em Férias

O mandamento bíblico de “amar a si mesmo” não deve ser confundido com expressões piegas do tipo achar-se admirável, apreciar as próprias qualidades, acreditar em si mesmo ou considerar-se uma pessoa extraordinária. Na verdade, amar a si mesmo é o oposto disso. Implica aceitar a própria fraqueza e limitação, admitir o pecado que mora dentro deste si mesmo egocêntrico, e mesmo julgando-se uma pessoa detestável, cuidar de si e não desistir de viver nem entregar-se à auto-destruição, evitando a auto-condenação no implacável tribunal da consciência lúcida. O amor não diz nada a respeito de quem é amado. Diz tudo a respeito de quem ama. O que é incrível nesse mandamento bíblico é que sugere que mesmo pessoas tão desprezíveis como você e eu são capazes de amar. Muito provavelmente porque de alguma forma em alguma dimensão somos alcançados pelo amor do Cristo, e passamos a amar como Cristo amou, não apenas a nós mesmos, mas a todos quantos cruzam nosso caminho.

Ed. René Kivitz

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s