Cristão e policial

Publicado: 3 , março , 2011 , quinta-feira em Pa-Pum

Nesta semana, vamos conversar com o policial militar D.A.A., 24 anos, cristão desde a infância, que atualmente frequenta a célula em Belém de uma igreja evangélica em expansão no Brasil e no mundo. Ele nos fala dos desafios de ser um policial e ainda cristão, nesse meio.

É muito difícil ser cristão no meio policial?

Sim. As principais tentações estão, vamos dizer, à flor da pele. Tudo muito fácil.

Pode explicar melhor?

Vamos lá…Você pode ter poder. Aquele poder terreno que só faz enganá-lo e que satisfaz o lado carnal. Você pode ter facilidades sexuais. Existe um certo glamour sexual quando você usa farda. Você pode se viciar no mundo militar, junto com seu falsificado estado de segurança. Muitos ficam com o um espírito auto-suficiente. É mais ou menos isto.

Você agora trabalha mais com a área administrativa, mas, antes, você ia para as ruas e tal como era a pressão nesse sentido? o medo, a insegurança…como você suportou essa fase?

Sim. Estou no administrativo. Só que isto não é permanente. Quando estava de serviço na rua, nem tudo era difícil. Por exemplo, se você não acompanhasse certas atitudes, era tido como um estranho, mesmo você querendo fazer o certo. Não significa que não é feito o certo. Só que isto é de vez e quando. A intenção maior é lucrar. O serviço na maioria se resume em lucrar. Daí se pode enriquecer a imaginação. Privo-me dos detalhes.

Sem problemas. E você orava bastante, com medo de uma bala perdida?uma ação mal sucedida?

Na verdade, somos treinados para pensar na ação correta. O medo fica para depois da ocorrência de risco. A oração era feita antes do serviço ou para os que iriam tirar. Na verdade, somos treinados para pensar na ação correta. O medo fica para depois da ocorrência de risco.

O medo existe, só que não podemos deixar ele nos dominar. Fazemos dele um aliado. Só que eu sempre cria na proteção de Deus.

E você já prendeu alguém?

Sim. Diretamente foi numa situação de desacato.Tem as indiretas, das quais você só participa da prisão. Essa foi feita por mim…

Dá ser um PM não truculento? porque o dia a dia de vocês acaba os deixando menos sensíveis, não é?

Pode ser. Isto é individual. Existe uma diferença entre truculência e uso da força legal. Geralmente, PM´s truculentos agem pela questão psicológica ou é cultural.

Você reconhece nessa truculência a falta de Deus?

Sim. Deus diz a amarmos nosso próximo como a nós mesmos, e quando este princípio é quebrado, creio, tudo se perde. Deus nos ajudar e nos ensina a amar. Agir para sua proteção ou a de outrem é uma coisa, espancar, judiar e agredir não é correto e jamais será. Isto também não deixa de ser uma lei natural e moral. Basta uma simples análise.

Editado por Luciana Almeida

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s