Deus e a ciência estão do mesmo lado

Publicado: 27 , dezembro , 2010 , segunda-feira em RZion +

Aqui, você confere o texto na íntegra da futura militar do Instituto Tecnológico de Aeronáutica, a estudante Carolina Paiva, sobre Fé e Ciência, publicado na edição de nº 06  da Revista Zion.

Deus e a ciência estão do mesmo lado

Quando Galileu deu início à ciência moderna, introduzindo o experimento como um fator essencial para validar uma hipótese, só o que se pode ver, cheirar, tocar ou provar passou a ser considerado como verdadeiro. A partir daí, o grupo dos chamados cientificistas (pessoas que consideram os conhecimentos científicos como definitivos) virou moda, o que equivocadamente, afastou muitas pessoas da verdade da Palavra de Deus e da crença no Senhor todo poderoso, que criou tudo aquilo que é objeto de estudo na natureza. Na verdade, Deus e ciência estão do mesmo lado, mas muitos não conseguem perceber isso.

É nesse contexto que surge um grande conflito. Perguntas como: “Em que devo acreditar: no sobrenatural de Deus ou numa teoria que explica detalhadamente um fenômeno?” ou “O universo realmente surgiu de uma explosão ou Deus colocou as galáxias ali, na hora que Ele quis?” borbulham na mente de milhares de pessoas ao redor do mundo. Infelizmente, como a sociedade, de modo geral, supervaloriza os estudos científicos em detrimento dos conhecimentos teológicos, a sensação de poder explicar tudo sem precisar de um fator “mítico”, como a figura de Deus, acaba deixando as pessoas frias e fechadas para o único Caminho, Verdade e Vida.

A verdade é que todo esse conflito é totalmente desnecessário. Se a ciência for interpretada à luz da Palavra de Deus, aceitando-o como o Criador, como o que originou tudo que existe, tudo se encaixará e haverá harmonia entre o que o homem já é capaz de explicar e o que ainda não é comprovado cientificamente. Nas palavras de Adauto Lourenço – brasileiro defensor do criacionismo, bacharel em Ciência da Engenharia e mestre em Física Nuclear pela Clemson University, Carolina do Sul (EUA) – em sua palestra divulgada no DVD Pensamento Cristão, “a Bíblia propriamente interpretada e a ciência coerente se encaixam”.

Se você já estudou, em Matemática, a Teoria dos Conjuntos, considere dois grupos: C (ciência) e D (Deus). Por observação, C está dentro de D, ou seja, faz parte de D. Por análise lógica e imediata, conclui-se que C está contido em D e, portanto, quando se fala em C, necessariamente também se fala em D. Não há como fugir: a ciência é Deus, pertence a Ele e não há como mudar isso.

O grande problema está no rumo que a ciência tomou. Das inúmeras hipóteses que surgiram ao longo dos séculos, muitas são falsas, mas, por terem sido, de alguma forma, “provadas”, são aceitas pela sociedade, e vão de encontro com a verdade de Deus. Muitas até nem foram totalmente comprovadas e um número considerável de indivíduos as aceitam, de tanto serem divulgadas em documentários, filmes, revistas etc., como é o caso da Teoria do Big Bang.  Como um universo tão perfeito e milimetricamente complexo surgiu aleatoriamente do caos de uma explosão?

Podemos citar também a Teoria da Evolução – na qual Charles Darwin introduziu a idéia de evolução a partir de um ancestral comum, por meio de seleção natural. É possível que nós e os chimpanzés tenhamos tido um ancestral em comum? Até hoje, a ciência tenta encontrar o “Elo Perdido” entre as duas espécies. Com certeza, uma busca em vão atrás de algo que nunca existiu. Portanto, na ciência também é necessário separar o joio do trigo, questionando sempre a veracidade de cada teoria, como Paulo diz a Timóteo em Tm 1, 6-20: “E tu, ó Timóteo, guarda o que te foi confiado, evitando os falatórios inúteis e profanos e as contradições do saber, como falsamente lhe chamam”.

No fim, a ciência não é tão essencial quanto Deus e a Sua misericórdia para conosco. Se tudo o que foi dito aqui não foi suficiente para colocar alguns aspectos atuais do cientificismo em xeque, o que mais importa é que não adianta saber tudo de tudo, o porquê ou o processo de cada fenômeno. Nada disso salva, nem dará a vida eterna na morada que Deus promete para seus filhos. É como disse Jesus em Mt 16,26: “Pois que aproveitará o homem se ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?”.

Revisado por Augusto Rodrigues

Editado por Luciana Almeida

Ilustração extraída do site Chamada (vale a pena conferir os textos desse site sobre Fé e Ciência, dentre outros temas relacionados a Jesus Cristo).

Anúncios
comentários
  1. Uau… respeitei… muito bom, muito bom mesmo esse texto!!! Parabéns!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s